(27) 3225-6558 / (27) 3225-5271 administrativo@crechejeitodeser.com.br

Ex-alunos > Depoimentos Publicados

Depoimento do Ex aluno Arthur Sobral Moreira

Eu entrei na Jeito de Ser com apenas 06 meses e lá fiquei até os 05 anos. Foi no Berçário que eu conheci meus primeiros amigos e que a maioria deles são meus amigos até hoje. Vivi muitos momentos felizes, lá aprendi a escrever, ler, desenhar, tudo isso com auxílio das tias maravilhosas e inesquecíveis na minha vida. O que eu mais gostava eram das brincadeiras como brincar de bola, pique pega, pique esconde, morto e vivo, pique alto e os passeios fora da creche. Eram tão maravilhosos que eu nem tinha vontade de voltar para casa.

Arthur – 09 anos

 

Depoimento da Ex aluna Júlia Ribeiro Secches

" Quando entrei na Jeito de Ser em 2011 tinha 3 anos, foi um dia muito feliz!Desde então até os 6 anos tive uma fase muito feliz na minha vida, tive tias muito queridas, todas, uma diretora, tiaAdriana, maravilhosa, que amo até hoje.

Sempre vou lembrar com muito carinho dos momentos que tive dentro e fora da creche, aulas de culinárias, festinhas, ospasseios, principalmente as apresentações de final de ano do teatro do SESI, foi uma das coisas mais marcantes daminha vida, foi uma época muito boa mesmo, sinto muitas saudades da Jeito de Ser.

Agradeço a Deus por ter ficado na Jeito de Ser, foram três anos maravilhosos da minha vida!

Com carinho Júlia Ribeiro Secches!

 Beijos 

 

Depoimento de Dudda para Jeito de Ser!!!!

Hoje, fui surpreendida por tia Adriana me pedindo para fazer um depoimento de ex-aluno sobre a Jeito de Ser... Meu Deus, será que consigo? Só de lembrar, meu coração aperta de saudade...

Bem, estudei nessa escolinha de 2005 a 2009, entrei lá com 1 aninho e 5 meses... E só posso dizer que foram os momentos mais felizes da minha vida!!! Sou muito agradecida à Deus, aos meus pais e a tia Adriana e a Tia Luciane por terem me dado a oportunidade de estudar na melhor escola da vida!!! 

Como diz minha mãe, a felicidade de uma pessoa só é completa quando ela pode dizer, eu estudei na Jeito de Ser... E isso, eu posso dizer: sou feliz porque eu fiz parte da história da Jeito de Ser!!! A minha melhor amiga estudou comigo na Jeito de Ser e continuamos juntas!! Além de várias outras amizades que foram feitas aqui desde pequenininha e que tenho até hoje...

E não podia deixar de agradecer também a todas as pessoas que me receberam e me recebem até hoje tão bem, como a tia Alaís, que sempre cuidou de todas as nossas apresentações e fantasias, da Tia Maria, que ligava para os nossos pais quando adoecíamos, tia Marlene, da cozinha, que fazia o melhor bolo de chocolate que eu já comi, tia Eliane, que me ensinou a gostar de música, tia Dalisa, que me ensinou a rebolar, tia Marlene (G1), tia Rosana (G2), tia Alessandra (naquela época ela era professora do GIII, depois que ela ficou chique, rs), tia Josy (GIV), tia Katy (GV) que vou levar parar sempre no meu coração!! Sem falar no tio Joel, que tinha sempre um sorrisão no rosto pra nos receber e de todas as outras tias (não me lembro o nome de todas, me desculpem, foram muitas...), que sempre ajudaram para que a gente fosse cada dia mais feliz!!

Ah, e agora posso dizer que sou mais feliz ainda porquê cinco anos depois voltamos a Jeito de Ser para que minha irmãzinha Maria Victória seja feliz também!!! Ela é aluna do G1!!

Beijos mil, 

Maria Eduarda Finamore Margon, ou melhor, Dudda Finamore, ou melhor, Fina, como eu fiquei conhecida!!! 

Rafael Andrade

Com cinco meses eu entrei na Jeito de Ser.

Minha primeira turma foi o berçário. Minha mãe mandava leite para eu tomar na creche. Quando fiz um ano eu fui para o Grupo 1, e lá eu fazia as mesmas coisas. Também aprendi a falar e aprendi as letras do alfabeto.

Logo depois fui para o Grupo 2. Lá eu já brincava de fantoches e tentavam me ensinar a ler. No ano seguinte fui para o Grupo 3. Lá já desenhava e já lia um pouco. Também brincava com canetinha e pintava no mural da escola.

No Grupo 4 aprendi a escrever e já brincava com meus amigos de pique-pega e jogava futebol. O Grupo 5 foi meu último ano. Foi quando aprendi a letra cursiva. Brincava de montar blocos e já decorava o jogo da memória.

No fim do ano teve a minha formatura. Foram anos maravilhosos e inesquecíveis que marcaram a minha primeira infância e determinaram o meu jeitinho de ser. Obrigado a toda equipe da Jeito de Ser.

ALUNO ENRICO MEDINA

Eu estudei nessa maravilhosa creche dos dois aos cinco anos. Foi minha primeira e melhor escola!!! Nela eu aprendi a conviver com as pessoas e iniciei o meu aprendizado para a vida. Na Jeito de Ser, eu sempre me senti acolhido e valorizado. Me divertia muito e nunca ficava triste ou parado pois sempre havia uma atividade ou uma brincadeira. Foi onde eu descobri o meu talento de falar e me apresentar em público. Eu fui muito feliz nessa creche!

Saudade... quando bate...dou um pulinho lá. Brinco com tio Joel, como um pedaço do bolo da tia Marlene, abraço e beijo todas as tias. Conto um pouco do que tem acontecido na minha vida e volto pra casa com o coração cheio de boas lembranças.

Enrico Medina S. Bertoldi - 10 anos

Lucas Figueiredo

Eu cheguei na Jeito de Ser com 05 meses e fui muito bem recebido. Lá fiz muitas amizades. Eu não só gostava das brincadeiras, mas também dos livros e até hoje sinto saudades. Eu nunca fiz tantos amigos legais. Eu gosto de visitar sempre a creche para matar as saudades. Gostei muito das professoras, da tia Aline, da tia Jú, do tio Joel, da tia Dri, da tia Lu e de toda a equipe porque me ajudaram a me interessar pelos livros e por isso eu agradeço.

 

Isabel Alcuri

"Eu tinha 01 ano e 05 meses quando entrei na Creche Jeito de Ser. Foi minha primeira escola e minha segunda casa. Eu sentia que tinha duas famílias, a da minha casa e a da creche. Eu gostava tanto de lá que comecei ficando meio período, mas ficava em casa pedindo a minha mãe: “creche mamãe, creche...”. Aí minha mãe me colocou no semi integral. Mas eu ainda não fiquei satisfeita, pois acordava querendo ir pra creche. Aí fui para o horário integral e fiquei toda feliz. Eu amava a comida, as tias, as brincadeiras, os teatros e tudo de lá. Lá eu aprendi a ler, a comer a ser feliz. Quando fiz 05 anos eu tive que ir para outra escola e eu choreimuito, e minha mãe também sente muita saudade. Eu sempre peço pra minha mãe me levar na creche. A creche sempre estará no meu coração".

 

Cristiano Lobato

O que dizer sobre a Jeito de Ser?

Entrei na Jeito de Ser com 1 ano e meio, e lá se vão 5 anos, mas ainda guardo na memória lembranças inesquecíveis; como do pátio de areia, das tias que tanto me ensinaram, do cheirinho da comida, dos passeios fora da creche e do teatro de fim de ano.

Consigo matar um pouco da saudade quando vou buscar meus irmãos e sou sempre recebido com muito carinho por todos.

Na Jeito de Ser não aprendi somente o que estava escrito no quadro e nos livros de história. Aprendi muito mais, aprendi sobre a vida e sobre as boas relações que devemos ter com as pessoas. A família Jeito de Ser é com certeza inesquecível para quem já fez parte dela. E foi lá, onde comecei a aprender a construir o meu jeito de ser! 

 

Cristiano Aguirre Lobato

João Pedro Guerra

"Eu fiquei 5 anos na Jeito de Ser, e lá tinham professoras extremamente boas.  Eu lembro até hoje da minha primeira professora, a tia Marlene, que hoje dá aula para o meu irmão, José Arthur no Grupo 4.

Eu também nunca vou esquecer do tio Joel, que sempre foi muito legal comigo.  Mesmo sendo tricolor, eu gosto muito dele.

Eu me lembro das festas da creche, e dos aniversários que faziam lá.  Era muito legal.

Meu lugar favorito era o pátio da creche, e foi lá que eu fiz meus amigos, que são os meus melhores amigos até hoje."

 

João Pedro Guerra

Aniversário: 31/12/2005

 

Eduarda Maciel Nascimento

A Jeito de ser é uma escola que jamais esquecerei, gostaria de ainda estar lá... Os funcionários são muito legais e fiz muitos amigos lá, aprendi tantas coisas!!!

Amava as feiras dos livros, sempre tinha uma novidade e os momentos de filminhos com meus amigos, que saudade!!! Eu adorei passar por lá e gostaria de agradecer tudo o que fizeram por mim!!! AMO TODOS VOCÊS!!!!

Beijos com muitas saudades de todos os momentos que me fizeram felizes e me fizeram crescer.

Yasmin Carvalho e família

Minha trajetória na Creche Jeito de Ser começou muito cedo, ainda na barriga da mamãe. Aos 5 meses, cheguei de verdade à "Família Jeito de Ser". Fui recebida com muito amor e carinho, não por ser filha de funcionária, mas, com o mesmo carinho que todas as outras crianças eram recebidas ali. Mamãe era (e continua sendo) uma coruja, mas, sentiu-se muito segura com o carinho e cuidado das "tias" do berçário.

O tempo foi passando e logo cheguei ao grupo I, II e III, quando nosso percurso precisou ser interrompido. Até hoje lembramos com muito carinho da Jeito de Ser, das tias, dos brinquedos, das atividades, das festas, das comidas...

Mamãe precisou me ajudar a estruturar esse depoimento, pois, ainda sou muito novinha, mas uma coisa é certa, aprendi muitas coisas na Jeito de Ser, coisas que ficarão para sempre em minha memória e em meu coração.

Agradecemos a toda equipe Jeito de Ser por todos os momentos vividos aí e, “uma vez Família Jeito de Ser, sempre Família Jeito de Ser”.

Beijocas carinhosas de Yasmin Carvalho e família.

Larissa  Dutra Moraes

"Eu adoro esta escola. Nela aprendi várias coisas: modo de viver, ser educada, cuidar do meio ambiente, ser gentil com os amigos e muito mais. Se não fosse esta escola eu não estaria onde eu estou hoje, aprendendo sempre, sendo educada, sendo gentil. Se esta escola tivesse anos até o ensino médio tenho certeza que continuaria nesta escola. Tenho mais saudades das professoras, das horas de recreação com os amigos e além de todos os passeios. Se eu tivesse de dizer alguma coisa para  alguns pais da escola eu diria que seu filho quando crescer  será um cidadão com C maiúsculo. Sinto muitas saudades da escola e eu espero que ela continue funcionando muito bem. Um beijo  mãezinha da escola (Adriana).” 

Mariana Brioschi de Araujo 

Pensar na Creche Jeito de ser é lembrar momentos maravilhosos! Entrei com 1 ano, ao contrário de muitas crianças tive uma adaptação excelente, cultivo até os dias de hoje minhas amizades que lá fiz , mesmo com todas as mordidas que distribui.

Muito bom chegar hoje na creche em que estudei e receber o mesmo carinho, a mesma consideração, encontrar com pessoas que cuidaram de mim há 23 anos e sentir aquele mesmo cheiro da comidinha gostosa do refeitório.

Sem sombra de dúvidas que quando penso em ter filhos, consequentemente penso em colocá-los na mesma creche em que estudei, não só pelo fato de ter estudado lá, mas por acreditar no seu método de ensino e no carinho que as pessoas terão com o meu filho.

Beijos!

Arthur Medina

Foi na Creche Jeito de Ser que passei muitos dos melhores anos da minha infância. Impossivel esquecer de todo carinho e atenção que recebi de todos que faziam parte da creche. Foi lá que aprendi a ler e escrever, um fato marcante. Também fiz amizades, que tenho até hoje. A comida, as brincadeiras, as festas, os passeios, os professores, os funcionários... todas as lembranças vão ficar pra sempre. A Jeito de Ser sem inesquecível.

 

Marcela Ferraz

Falar dos anos em que passei na creche Jeito de ser é relembrar só coisas boas e divertidas! Lembro de muitas coisas boas, como meus amigos e minhas ótimas professoras que conheci, elas sempre me davam carinho e atenção. Lembro-me até hoje da comida da tia Marlene, eu amava comer a comidinha que ela fazia, eu comia tudinho, não comia muito feijão, mas as tias sempre escondiam o feijão debaixo do arroz, elas sempre davam um jeitinho.

Eu amava ir ao pátio, meu brinquedo favorito era o roda-roda, porque nesse brinquedo eu me divertia muito com meus amigos, e por falar em amigos, eu fiz muitos amigos na Jeito de ser, muitos deles são meus amigos até hoje e acho que vou ser amiga deles para sempre. E os passeios... não me lembro muito bem, a única coisa que eu me lembro era que a gente fazia muita bagunça no transporte, as tias ficavam loucas.

No final do ano, tinha a apresentação, fui muitas coisas: as bonequinha, ursinho, a pequena sereia, a formiga e o gafanhoto, as frenéticas...etc. Nas minhas primeiras apresentações eu morria de vergonha, chorava e chorava, me lembro que nas bonequinhas eu não queria sair da caixa, mas depois eu comecei a me soltar e deixar a timidez de lado, agora eu amo dançar no palco. Eu aprendi a gostar de dançar através do incentivo dos teatros da Jeito de ser. A creche Jeito de ser contribuiu muito para o meus crescimento emocional, hoje consigo dançar ballet e jazz com muita segurança e confiança.

Hoje quem estuda na Jeito de ser é o meu irmão Davi e as vezes vou levá-lo ou buscá-lo, assim mato um pouquinho as saudades que sinto do tempo que eu só brincava.

A Creche Jeito de Ser sempre vai ter um cantinho especial no meu coração e nas minhas melhores lembranças.

Carolina Romano

Com 1 aninho eu entrei na Jeito de Ser, foi a minha primeira escolinha e por isso jamais vou esquecer como fui recebida com tanto carinho pelas minhas tias, que me deram aconchego e me fizeram sentir bastante segura e feliz nesta nova etapa da minha vida. Foi lá que conheci muitos amiguinhos legais, eu adorava tanto a minha escola que tinha dias que nem queria ir embora, de tão legal que era lá.

As músicas que aprendi lá até hoje fazem parte do meu repertorio. Como adorava as aulas de musica!

Infelizmente passei apenas 1 aninho neste lugar tão acolhedor, pois tivemos que mudar para São Paulo.

Mas nossa família jamais vai esquecer daquele ano maravilhoso que tive quando estudei na Jeito de Ser.

“Por isso hoje nossa família olha para o site para matar a saudade deste lugar maravilhoso que sempre fará parte das nossas vidas.”

Catherine Gianordoli

O tempo que passei na creche foi inesquecível. Ainda lembro-me da comida gostosa da tia Marlene, das professoras, dos passeios, do banho de mangueira, da feira de livros, do dia de brincar no parquinho. Fico muito feliz que meu irmão foi para a creche, pois assim mato a saudade todos os dias e sempre que passo para pegar meu irmão passo pela tia Alais, tia Adriana, tio Joel e pelas professoras da minha época e elas sempre perguntam como estou, se ainda me lembro delas, como vão as minhas notas e também sempre encontro uma amiga ou amigo que era da creche na minha época, e ai a gente brinca.

Bom, mas então eu quero dizer que amo muito a Creche Jeito de Ser e que ela vai ficar em um pedaço do meu coração para sempre.

Daniel Belo

Bom, já faz mais de 10 anos que sai da creche, mas sei que ela nunca saiu de mim. Lembro que eu ia para creche dormir! Na época, ligaram para minha mãe pra saber se eu estava bem, porque eu passava o dia todo dormindo, só acordava para comer. Lembro que eu era viciado em brincar com massinha de modelar e jogar bola. Tenho ido á creche hoje em dia ainda pra falar com o pessoal da minha infância: Tia Rizalva, Tia Sônia, Tia Maria... E minha Tia Adriana!

Saudades da creche e dos tempos que a gente não se preocupava com nada.

Beijos para todos e muito obrigado por tudo.

Luiza de Barros

Foi na Jeito de Ser que eu conheci muitas pessoas legais.

As minhas melhores amigas eu conheci lá.

Todas as “Tias” são especiais e maravilhosas e me ensinaram a ler, escrever e tudo mais.

A Jeito de Ser é a escola que eu queria estudar para sempre mas eu cresci e tive que mudar de escola mas ela vai morar para sempre morar no meu coração.

Sempre que eu passo na frente do portão com a mamãe a gente grita: Tio Jooooooeeeellllll.

Eu amo a Jeito de Ser e todo mundo que trabalha lá.

Erika Barbosa

Estava com 4 meses de idade quando fui para a Jeito de Ser e fui recebida com muito carinho por todas as tias.

Lembro até hoje do colorido dos livros de história na secretaria da creche, dos banhos com toda a turma, das refeições gostosas, dos brinquedos dos passeios, das festinhas de aniversário e algumas apresentações. Era tudo tão gostoso que dava muito prazer em passar o dia lá.

 A Jeito de Ser foi tão importante em minha vida e da minha família que até hoje temos uma amizade muito grande com o pessoal e amigos que lá conheci. É um lugar que sempre me traz boas lembranças e vai ficar pra sempre em minha Memória.

Joana Borges

A creche foi uma etapa muito significativa para mim, foi quando comecei a interagir com as pessoas e com o mundo. A creche é importante, pois fez parte de uma fase da minha vida em que tive meus primeiros amigos, meus primeiros professores, minhas primeiras brincadeiras, teatros, aventuras e até meus primeiros desentendimentos. São coisas difíceis de esquecer.

Lembro-me dos teatros que eu fiz na creche, dentre eles o da Branca de Neve. Lembro-me da Marlene que fazia comida gostosa pra gente, da professora Mônica que dava aula e também de alguns amigos meus. Hoje ainda tenho contato com a Caroline Dalla e o Felipe Dalla. Às vezes, encontro a Laís Alves, a Luísa Debonis e a Rebeca Sampaio.

Gabriela Provedel Dalla Bernardina

Eu adoro a Jeito de Ser e adorava estudar lá. O que mais gostava, e que ainda me lembro, era dos amigos da salinha, das brincadeiras e das aulinhas. A comida era muito gostosa, mas quando eu não queria comer as tias sempre davam um jeitinho para eu comer tudo. Hoje a mamãe lembra que na creche eu comia tudo, e em casa fazia pirraça. No pátio o meu brinquedo preferido era o roda-roda porque dava para brincar com um monte de amigos. E por falar em amigos, fiz muitos amigos na creche, muitos são meus amigos até hoje e acho que vou ser amiga deles para sempre!

As tias eram muito carinhosas e eu também dava muito carinho para elas. Tenho saudades de todas (de vez em quando as vejo quando vou levar meu irmão)_ Lembro da tia Jô, tia Ju, tia Margo, tia Alais, tia Maria, tia Rita,_,lembro de todas. Mesmo não sendo as tias da salinha, todas sempre me davam muito carinho. E era muito bom ter a tia Adriana e a tia Luciane na creche. Elas me beijavam e me abraçavam sempre que me viam.

As apresentações no teatro no final do ano era muito legais. Já fui boneca, biquíni de bolinha amarelinha e a Bela. Adorava dançar no palco e também fazer bagunça atrás da cortina com meus amigos. Tenho muita saudade da creche, das professoras, do pátio. Queria ter aquelas professoras de novo!!! Os amigos que estudaram comigo na creche também falam que sentem muita saudade. Falam até que queriam voltar a estudar lá. Para diminuir um pouquinho a saudade da creche, sempre que posso vou levar meu irmão. Assim relembro de tudo que é legal na creche e que nunca vou esquecer.

Geraldo Borges

 

A Creche Jeito de Ser significa muito para minha vida, pois foi lá que tive os melhores momentos da minha infância, tanto no aprendizado (que guardo até hoje) quanto nas amizades e brincadeiras que fiz com todas as tias e os alunos da creche. Não dá pra lembrar da minha vida sem citar a creche. A creche foi e inda é muito importante pra mim. Junto de minha família foi lá que eu recebi minha primeira educação e meus primeiros amigos. Com toda a certeza matricularei meus futuros filhos da creche Jeito de Ser pra depois colocá-los em outro lugar, pois a creche é importante para a adaptação das crianças a um ambiente totalmente diferente do que elas vivem.

Guardo muitas lembranças da creche Jeito de Ser, dentre elas, a principal é a amizade que fiz por lá. Os amigos que fiz convivem comigo até hoje, e todos eles são amigos de confiança, pois os conheço há muito tempo. A creche fez isso se tornar possível, pois o ambiente de lá era muito agradável e excelente para prender a fazer amigos.

Isadora e Melina Siqueira

C arinhosamente nos acolheram desde o 1° dia

R espeitando cada um de um jeito especial

E nsinando não só o caminho, mas ajudando a caminhar

C ativando a todos com sorriso, alegria e apoio

H armonia, paz e tranquilidade

E assim que nos sentimos a entrar na creche.

J  amais esqueceremos de vocês

E stamos gratos de fazer parte dessa família

I mpossivel esquecer tanta dedicação à Isadora e à Melina

T amanha importância que tem em nossas vidas

O lhamos para trás e temos saudaes de tudo e de todos.

D o amor incondicional e fraternal

E de todos os conselhos, apoios, sorrisos e lágrimas.

S ó temos a agradecer por tudo e

E sperar que um dia possamos retribuir.

R aramente se tem oportunidade de conviver com uma equipe tão maravilhosa.

Um abraço carinhoso da família Siqueira

 

   

Isis

Saudade é tudo...

O passado é um acontecimento importante para mim, vivi momentos de muitos aprendizados. Eu comecei na creche com 4 meses de vida, muito inocente. Fui dando os primeiros passinhos, as primeiras falas, junto com várias tias, como Tia Sônia. Bem, o tempo foi passando, eu crescendo, e aprendendo com a tia Conceição várias receitinhas. Ainda guardo minha primeira roupa do teatro "A Fábrica de Brinquedos" em que sai de boneca, dai em diante, só alegria. Lembro de várias festinhas da creche, eu sempre gostei de dançar. Lembro também de uma entrevista na TV sobre brinquedos que a reporte me deu o microfone, como eu falava muito com apenas 04 anos, foi muito engraçado! Enfim, lembro de todos com muito carinho. Meu tempo na Jeito de Ser foram tão legais, que quando eu saí da Creche Jeito de Ser falei: mamãe, agora acabou? não preciso mais estudar? Mamãe disse: hahahaha, está brincando? Agora que começou minha filha.

A Creche Jeito de Ser, é tudo, hoje e sempre!

   

Julia Medina

Umas das melhores fases da vida que é a infância eu passei na creche Jeito de Ser e ate hoje me recordo dos melhores momentos que passei lá. Na creche tem excelentes professoras e cozinheiras que formam uma equipe muito boa. Foi na creche também que fiz amigos e que ate hoje convivo com eles, alem de aprender minhas primeiras palavras. E que com toda certeza tudo que aconteceu na creche vai ficar marcado na minha memória para sempre. Quando eu tiver meus filhos não penso em colocá-los em outro lugar a não ser a Creche Jeito de Ser.

   

Julia Rafalski

A Jeito de Ser sempre foi minha segunda casa a partir do momento que entrei pelo portão verde da casinha com um coelhinho amarelo. Durante os meus primeiros cinco anos, quase seis, que passei lá não consigo ter uma lembrança ruim ou triste. Só lembro dos dias quentes com picolé, de pular corda e de escrever meu nome numa folha de papel colorida. Só as melhores lembranças possíveis. A creche era, e é, meu refugio pessoal, para onde eu vou quando quero esquecer dos problemas e ser o mais feliz ser. Sempre sou recebida por pessoas incríveis que deixaram marcas especiais na minha infância e fizeram parte do meu amadurecimento. A melhor descrição para Jeito de Ser é “indescritível”! É impossível descrever o quanto sou grata pela atenção e o carinho que todos dispensaram a mim. Seria errado  dizer que a creche mora em meu coração. O meu coração é que mora na creche.

   

Juliana Libardi

Eu entrei na Jeito de Ser muito nova, com apenas um ano e meio, e passei cinco anos maravilhosos. Minha infância foi praticamente toda lá, e das poucas lembranças, há apenas boas. Cada dia aprendia uma coisa nova, e foi lá que aprendi a ler as minhas primeiras palavras. As melhores professoras estavam lá, sempre atenciosas, fazendo de tudo para termos somente o melhor, sempre com o astral lá em cima e um amor que não tem como explicar. Lembro sempre do dia que em que brincávamos de massinha, de pintar, ou até mesmo as minhas “escapadas” para ir até o berçário para cuidar das crianças mais novas. Lá fiz amigos que tenho certeza que são para a vida toda, quando nos encontramos é sempre uma festa. Não tenho palavras para agradecer a tia Adriana, sempre com muito carinho, cuidando de todos como se fossem seus próprios filhos. A escola Jeito de Ser é uma verdadeira casa para as crianças, onde todas são tratadas de um jeito especial. É simplesmente impossível descrever esse lugar tão maravilhoso que só trás boas recordações, que vou levar comigo para sempre!

   

Klaus e Nina

Uma das coisas que nós lembramos da creche é das professoras: Tia Jose,Tia Rita, Tia Rúbia, Tia Alessandra e Tia Jô entre outras. A comida da tia Marlene é a melhor do mundo, só lá que nos comemos verduras e legumes. Nós lembramos a hora de ir para o parquinho e ver filmes, era uma festa. Lembramos também das festinhas que tinha na escola. Fizemos grandes amigos como Julia, Bernardo e Arthur, Tico, Rafaela e Lucas. (Nina), Armani, Arthur, Lucas Quinamo e Laila (Klaus). A creche foi um grande passo em nossas vidas, lá aprendemos a andar, falar, ler e escrever. Amamos a Jeito de Ser e nunca vamos esquecê-la.

   

Luiza Barbosa

A minha experiência na Jeito de Ser creio que foi uma das mais vastas! Alias, eu fui uma criança difícil do começo ao fim. Primeiro não parava de chorar, mais tarde pegava os livros da biblioteca emprestados e devorava (literalmente) e até mordida em coleguinhas eu dei.

Mesmo com todos os obstáculos e pirraças que criei quando criança sempre tiveram todo cuidado do mundo comigo e também com os demais colegas. Ensinaram, nos divertiram e advertiram quando necessário.

É isto que torna a creche um diferencial no ensino maternal: o cuidado das tias, as brincadeiras, as merendas gostosas, entre outros. Estar na Jeito de Ser nunca foi uma obrigação e sim um enorme prazer.

   

Maria Eduarda Feu Rosa

Ai que saudade...

O tempo que passei na Creche Jeito de Ser foi muito importante para minha vida. Só tenho 09 anos, mas já percebi isso. Adorava os dias de pula-pula e de banho de mangueira. E os passeios? Não lembro se gostava mais dos lugares que conhecíamos ou da farra na condução.

O almoço da Tia Marlene era muito gostoso, mamãe até hoje lembra (e me cobra) que ``lá na Jeito de Ser´´ eu gostava de legumes e verduras.

Gostava muito e me empenhava bastante nas apresentações do Dias das Mães, do Dia dos Pais, do Dia dos Avós, da Festa Junina e do Teatro de Fim de Ano.

Papai diz que a primeira impressão é a que fica, e na creche, logo no portão, fomos recebidos pelo Tio Joel. Foi uma excelente primeira impressão! Ainda hoje quando passamos em frente à creche, Tio Joel mexe conosco: Ei Maria Eduarda!! Fala Zé Maria (meu irmão mais velho de 17 anos)!!

Fiz muitos amigos e meus pais também fizeram. O engraçado é que meus pais e os pais dos meus amigos quando se encontram, ficam falando de saudade, de como lá era bom… Parece até que eles é que estudaram na creche.

AMEI, AMO e AMAREI a Creche Jeito de Ser para sempre!

Pra mim é a melhor creche do mundo.

   

Rafael Dalla

Passei muitos anos estudando na Jeito de Ser e hoje, depois de grande, vejo como é bom chegar à faculdade e poder relembrar dos bons momentos vividos ao lado dos professores e colegas de sala de aula. O melhor de tudo é dizer que finalmente cheguei ao curso superior e que agora sigo um novo rumo na minha vida. Lembrando sempre, ´’ claro, de que fiz parte da Jeito de Ser Educação Infantil.

   

Rafaela e Heitor Farad

A “ Jeito de Ser” começou a fazer parte da vida de nossa família em agosto de 2000, quando Rafaela entrou para o “Grupo III”... e ate hoje permanece em nossos corações e mentes! Rafaela “formou-se” no Grupo V e a tristeza da despedida só não foi maior porque eu estava grávida do Heitor, que nas céu em 2003 e, ao invés de dizermos “adeus” à Jeito de Ser, dissemos um esperançoso “até breve”!!!

Em 2005, lá estávamos nós de novo, dessa vez para que o Heitor, com dois anos, começasse a receber todo o carinho daquelas pessoas tão amadas!

E lá permaneceu o Heitor até se “formar” no Grupo V (devia ter o VI, o VII, o VIII...)

Hoje, dez anos depois, as lembranças são as mais lindas, dos melhores anos da vida de nosso filhos. Eles ainda dizem: “ Mãe dá uma saudade da creche... Vamos lá visitar?”, e a mãe responde: “ vamos sim, porque daqui a uns 15, 20 anos, serão os filhos de vocês que irão receber o amor da ‘Jeito de Ser’, se Deus quiser!”.

À Adriana e à Luciane, à Maria, à Alais, ao Joel ( o “guardião de nossos tesouros”) e a todas as tias que fizeram e fazem parte da “ Família Jeito de Ser”, os nossos parabéns pelo aniversário, o nosso agradecimento e a nossa saudade!

José Assad, Cláudia, Rafaela e Heitor

   

Tie Beltrame

Iniciei na Creche Jeito de Ser aos oito meses de idade e só saí aos seis anos. Ela me proporcionou uma infância muito boa de ótimas lembranças. Hoje tenho um priminho que está lá e quando vou buscá-lo, lembro das correrias, das brincadeiras, das bagunças, das tias que sempre cuidavam da gente como se fossemos filhos delas, com muito amor e carinho. Lembro sempre das festinhas, quando vestíamos roupas de carnaval, de personagens, era só alegria.

Não dá para esquecer das tias Sônia, Rita e Adriana, que sempre me trataram com muito carinho. Os meus colegas de creche, me lembro da maioria até hoje, e sempre serão lembrados, pois eles são especiais. Alguns são muito amigos até hoje.

Eu só tenho a agradecer a essas pessoas que me ensinaram as coisas mais importantes que uma pessoa possa aprender e agradecer pois se não fossem elas, eu não seria o que eu sou hoje. Hoje moro próximo a creche e quando passo em frente tenho a sensação da minha casa da Infância.

   

Rafaela Belisario

Minha mãe sempre diz para mim que se sou educada e simpática hoje é porque aprendi em casa e na creche, onde passei todos os dias durante cinco anos. E ela está certa!Eu tenho muito orgulho de ter participado de tudo isso e de poder dizer que estudei na Creche Jeito de Ser. Todos aí são maravilhosos: Tia Josi, Rita, Eliane, Tia Laís e muitas outras que eu adoro. Também gosto muito do Tio Joel. E o feijão da Tia Marlene é uma delicia. Não posso ficar visitando muito a creche por causa dos estudos e do balé mas ela estará sempre no meu coração. Tia Adriana e Luciene são pessoas muito especiais. Todas as vezes que a gente se encontra elas vêm falar comigo e eu fico feliz porque se lembram de mim.Também era muito legal dormir à tarde lá porque depois todo mundo ia brincar no parquinho.

Beijos a todos da equipe Jeito de Ser

Feliz Natal e feliz 2012!!!

 

Copyright 2017 Creche Jeito de Ser. Desenvolvido por Soma Propaganda e DesignMaster